Pessoas compram experiências, não produtos”, diz CEO da Adobe

“Você se lembra das suas últimas férias?”, pergunta Shantanu Narayen, CEO da Adobe a um auditório com 12 mil pessoas. Analistas, profissionais de marketing e funcionários de empresas parceiras estão lá para saber o que a empresa prepara para o futuro. E ainda assim, o presidente da companhia quer falar sobre sua última viagem (que, por sinal, foi a Nova York, com sua esposa, para encontrar o filho que mora lá). Mais do que nunca, explica ele, é importante falar sobre experiências. A viagem durou 48 horas e foi planejada com pouquíssima antecedência – o que só foi possível por causa de várias plataformas online para comprar entradas para um musical, reservar o quarto de hotel, comprar a passagem aérea – mas apesar do pouco tempo lá, a experiência foi marcante, diz.

“Quando você lembra das experiências mais importantes da sua vida, pode não se lembrar dos detalhes, mas é a experiência geral que fica”, afirma Narayen. E apesar de o resultado final – a plataforma para reservar o hotel – parecer simples, há muito trabalho por trás disso. “Antes, os produtos eram a base da diferenciação, mas não mais. E para cada experiência positiva criada, houveram várias experiências ruins, que podem danificar o seu negócio”.

Durante a abertura do Adobe Summit 2018, em Las Vegas, ele afirmou que todos os negócios hoje precisam ter como base criar experiências para os usuários. E defende que todas as companhias podem fazer isso, inclusive aquelas que fornecem produtos e soluções para outras empresas (B2B). Afinal, diz ele, a expectativa das pessoas não muda quando vão para o escritório.

Brad Rencher, vice-presidente executivo da Adobe, ressaltou a importância de melhorar cada vez mais a experiência dos usuários. Recentemente, contou, ele começou a receber mensagens da companhia aérea Delta assim que a sua mala é colocada no avião – e quem já teve uma mala perdida sabe o valor dessa simples mensagem. “Parece simples, mas é muito difícil de realizar uma coisa dessas”, afirma.

Segundo uma pesquisa realizada pela Adobe, as empresas líderes em criação de experiência, independentemente do ramo de atividade da empresa, têm uma percepção de marca 1,6 vez maior, têm 1,7 vez mais a retenção de novos clientes, e o crescimento da receita é 36% o mais rápido, além de reportarem também em maior satisfação dos clientes.

E para melhorar a experiência dos usuários, os principais executivos da empresa falaram sobre a necessidade de uma “hiper-personalização em escala” para o marketing.

Para isso, diz Rencher, um grande desafio que as empresas enfrentam é a falta de unidade dos perfis dos consumidores. Diversas áreas da empresa recolhem determinados dados sobre um consumidor e têm visões diferentes sobre ele, explica. Quem nunca recebeu propagandas sobre um produto depois de tê-lo comprado? Além de ser ineficaz para a emrpesa, isso gera uma frustração no cliente, afirma Rencher. Para lidar com isso, a Adobe lançou hoje o Experience Profile, uma plataforma desenhada especificamente para unificar os dados de cada cliente. “Além de colocar todos os dados em uma caixa única, é preciso criar um sentido para essas informações”, afirma Rencher. A ferramenta de perfil dos consumidores também se integra ao programa de inteligência artificial da Adobe, o Sensei. Outras soluções mostradas durante o evento facilitam a segmentação da publicidade online e criação mais ágil de peças publicitárias que se encaixam nos diferentes formatos online, de banners nos sites a emails.

“O machine learning nos ajuda na segmentação, na previsão da jornada do consumidor e permite uma experiência segmentada”, diz Rencher. “É uma forma de usar de uma forma prática aqueles dados que você coletou”.

Adobe Advertising Cloud, por exemplo, cria automaticamente novos tamanhos e formatos de uma peça publicitária – algo que atualmente toma muito tempo dos designers. Além disso, a ferramenta facilita a segmentação. Em um exemplo mostrado no palco, é possível alterar a foto e o texto de um anúncio em minutos, e destinar aquela comunicação a um público bastante específico (como pessoas de 18 a 24 anos que moram em Chicago, por exemplo). Assim, em vez de perder tempo criando vários formatos da publicidade e imaginando qual seria o resultado de determinada campanha, é possível colocar isso no ar rapidamente.

Transformação digital
O CEO da Adobe falou sobre a necessidade da transformação digital nas empresas e de uma mudança de mentalidade das companhias. Para conseguir criar uma experiência, as empresas precisam diversificar o design, diz ele, que não está mais apenas na criação de um site ou de uma peça publicitária. “O mundo é muito mais complexo que isso hoje, o design está em tudo, precisamos pensar em experiência em realidade virtual ou realidade aumentada, e é preciso criar engajamento também no mundo off-line”, diz Narayen.

As empresas também precisam aprender a usar os dados com inteligência, “para entender o que se passa na vida das pessoas, em tempo real, não atualizando uma vez por dia ou a cada semana”. Para lidar com a imensa quantidade de dados disponíveis, ferramentas de inteligência artificial e machine learning são cada vez mais importantes.

Por último, ele falou sobre as mudanças que precisam ser feitas na cultura das empresas. “Os processos das empresas foram feitos em outro mundo e para outro mundo. É preciso criar uma nova arquitetura dentro das empresas e prepara-las para a transformação digital”.

*A jornalista viajou a convite da Adobe – Fonte: epocanegocios

Uma agência fora de Seri.e

Agência é tudo igual? Como escolher a agência ideal? O que avaliar em uma agência?

Agência Seri.e
Agência Seri.e

Uma agência fora de “SERI.E” é tudo o que o empreendedor gostaria para sua loja virtual ou negócio. Ter um parceiro para agregar qualidade, comprometimento e gerar resultados positivos, além do custo x benefício, é interessante para a saúde e visibilidade da marca e, por apresentar soluções assertivas e de qualidade, aumenta o engajamento com o público alvo. Essa sacada de marketing já foi notada por quase todo o mercado: Qualidade + Comprometimento + Disciplina = Bons resultados 😉 . Entretanto, se a receita do bolo já está pronta, por quê os resultados finais são tão discrepantes de um parceiro para outro? Por que, cada vez mais, a busca por uma agência fora de “SERI.E” vem aumentando?

 

Agência sem receita de bolo!

A resposta é simples: mais do que ter a receita pronta, é preciso fazer a alquimia correta, misturar os ingredientes para agregar a massa e fazer com que esse bolo simples torne-se um mega bolo de festas!

Quantas vezes você já leu ou ouviu por aí que era só fazer tal coisa e pronto, haveria uma chuva de clientes comprando na sua loja, mas não deu certo?

Tudo isso acontece justamente porque a maioria das agências segue um padrão de mercado, tentando automatizar suas interações com o cliente e, no desespero de atender o máximo possível de clientes, param de ESCUTAR sobre o seu negócio, desperdiçando suas particularidades e minando suas chances de se destacar.

Para ter ideia, segundo a consultoria Big Data analisou, há mais de 371 mil sites e-commerces no Brasil. Se não houver nenhum trabalho diferenciado, logo o seu site será mais um entre esses tantos mil, mais um “mais do mesmo” brigando por preço e esquecendo que o cliente realmente quer: valor!

Bolo de chocolate é bom, uma delícia! Mas se seu cliente gosta e compra o bolo de morango, então por que fazer campanha para vender bolo de chocolate?

Continue lendo “Uma agência fora de Seri.e”

Fbits – Lojas evoluem a cada dia, para que seus clientes comprem a cada minuto!

Experiência para seu e-commerce vender mais.

Focados no que realmente importa!

A Fbits através do maior e mais estável ecossistema de e-commerce, nossas lojas evoluem a cada dia, para que seus clientes comprem a cada minuto. Com a gente você amplia suas possibilidades de vendas tendo uma plataforma multicanal escalável e segura. Nós pensamos em tudo, você só precisa focar nas vendas!

Sua loja do seu jeito

Sabemos que você precisa de independência na hora de deixar seu sonho como sempre quis! Então temos um ambiente pronto para atender suas necessidades de personalização e proporcionar ao seu consumidor uma experiência única.

Integrações que você precisa

Anuncie seus produtos para mais de 400 milhões de pessoas por mês pode ser mais fácil do que você imagina!

Liberdade para crescer e evoluir sempre

Somos a maior empresa de tecnologia da América Latina e fazemos parte de um grupo com mais de 1.000 colaboradores motivados por desenvolver e contribuir para a evolução sustentável de nossos clientes.

O sucesso do seu e-commerce está aqui!

Acesse agora

 

Dicas para ter um layout funcional em sua loja virtual

Se você está procurando uma empresa que crie sua loja virtual, isso é muito fácil de encontrar! Utilize o Google e verá inúmeras empresas que podem criar isso para você, agora se você realmente deseja construir um novo empreendimento, que lhe dê lucro, bem, preciso lhe pedir que descarte ao menos 70% desta lista de desenvolvedores de lojas virtuais, isso por que poucas empresas estão realmente interessadas em como isso pode trazer benefícios para você, o que interessa é apenas o quanto você está investindo. Aqui na SERI.E DESIGN O layout é tão importante quanto o próprio produto, acreditamos que a experiência de compra deve ser tão agradável que o consumidor não tenha pressa de sair da loja virtual. Pois bem, pensando nisso, resolvemos lhe dar uma “mãozinha” para que você não pague o preço por um trabalho desenvolvido sem as técnicas necessárias.

1) A estrutura é o começo de tudo

Será que você já ouviu falar em wireframe? O Wireframe é o projeto inicial da loja, até mesmo para se construir uma casa é necessário criar um. O wireframe tem a mesma função de uma planta baixa, geralmente ele é um arquivo em preto e branco demonstrando a disposição de cada detalhe da loja: Largura das colunas, quantidade de banners, espaço para o logotipo, tamanho dos selos de pagamento, medida das fotos, etc. Para facilitar seu entendimento, aqui na SERI.E DESIGN enviamos o wireframe em formato preview, atraves de um link com imagens estáticas apresentamos funcionalidades e conceito visual proposto para o seu projeto e também no que definimos quais os aplicativos e diferenciais que serão utilizados na loja.

É importantíssimo avaliar esta etapa com cautela e sem pressa, para garantir que não haja falhas depois que a loja estiver 100% pronta.

2) A grama do vizinho nem sempre é mais verde

Se você é daqueles que gosta tanto da loja de seu concorrente que resolveu criar a sua quase que uma cópia, você está fazendo isso errado!

Analisar a concorrência é realmente muito importante, mas não se limite apenas a lojas de seu segmento, avalie o que tem dado certo para eles e se inspire a buscar diferenciais, não apenas em seus concorrentes mas também na experiência de compra em outras lojas de outros segmentos.

3) Não fuja de suas raízes

Antes de iniciar o seu layout busque muitas referências de seu mercado: cores, fontes, fotos, funcionalidades, benefícios, etc, e utilize-as para que seu consumidor se sinta em casa. Ele precisa perceber logo de cara que está dentro de uma loja que vende aquilo que ele procura.

Criatividade é sempre bem vinda, mas não perca o bom senso, mantenha o foco no seu segmento de vendas.

4) O que importa é o Consumidor.

Desculpe a franqueza, mas neste momento: Sua opinião não importa!

Não deixe que suas preferências pessoais falem mais alto do que aquilo que o seu público alvo realmente gosta, afinal, são eles que você quer atingir. Claro que a loja não precisa fugir totalmente do que te agrada, mas tenha bom senso ao escolher os detalhes, nesse momento, sua opinião pode colocar tudo a perder.

5) Purpurina e Neon

Amigo empreendedor: Uma loja virtual não é um site institucional.

Luzes cintilantes? Logo que gira? Mouse com bichinho que segue? Banner de promoção que Pisca? – ESQUEÇA.

O Foco da sua loja tem que ser exclusivamente para o produto, nada deve chamar mais atenção do que ele e o botão comprar. Isso pode deixar sua loja cansativa para os olhos e o consumidor desistir da compra.

6) Cores e mais cores

A partir das cores é possível  decidir o que quer passar para seu consumidor. Mas falando de e-commerce, evite o uso excessivo de cores fortes, procure sempre mesclar com o branco ou o cinza, isso trará tranquilidade para a leitura online. De qualquer forma deixe para um especialista como a SERI.E DESIGN sugerir as melhores opções para o seu projeto.

7) Muitas vezes o menos é mais

Sabe por que o EUA é 1ª lugar em e-commerce no mundo? Por que se preocupam mais na facilidade e agilidade em comprar o produto do que em banners promocionais. Não seja exagerado, procure ser clean, e mesmo se usar cores fortes organize seus ícones de maneira que não fuja do foco: O produto.

8) Plataformas

Hoje existem diversas plataformas disponíveis no mercado, de todos os portes, regiões e preços. Não se iluda em achar que a mais cara é a melhor, independente do preço entre as diversas opções a melhor é a que se encaixe dentro do seu projeto. Para não perder tempo e nem cometer erros, entre em contato conosco!

Estas  dicas são apenas uma parte dos grandes benefícios que uma operação de e-commerce bem planejada pode trazer ao seu empreendimento.

Fonte: ecommercenews

10 erros de Design que sua empresa pode estar cometendo e não sabe!

bad-design

Na concepção de um site ou e-commerce, os critérios visuais e técnicos devem andar lado a lado, certo? Todas as empresas querem construir uma página visualmente atraente e tecnicamente performática. Afinal, de nada adianta levar em conta o design se a usabilidade é ruim.

Nesse post, aponto alguns erros de design que podem comprometer o desempenho da principal porta de entrada de seus potenciais clientes no ambiente digital. Procure avaliar ponto a ponto e tentar aplicar em seu site ou loja virtual. Prontos para começar? Então vamos lá:

1)Imagens muito pesadas

O principal erro na maioria dos sites e e-commerces. As imagens são as maiores responsáveis pelo tempo de carregamento da página, e podem significar a desistência do visitante/cliente. Também é importante considerar que muitos usuários acessam a web pelo celular, com uso restrito de dados. Você não quer ser o responsável por acabar com o pacote de dados do seu cliente, certo?

Solução: Otimize as imagens, e as substitua por imagens mais leves. O ideal é que imagens grandes não passem de 100kb e imagens pequenas tenham no máximo 50kb. Ícones, botões e demais objetos menores não podem passar de 10kb. Você pode usar ferramentas como o Tinypng para reduzir suas imagens sem perdas perceptíveis de qualidade ou mesmo transparência.

2)Imagens Pixeladas

As imagens ficam com aparência “pixelada” por duas razões: imagens muito grandes que foram comprimidas ou imagens muito pequenas que foram expandidas. É um erro bem comum e fácil de ser corrigido.

Solução: Use imagens no tamanho correto para que elas não percam em qualidade.

3)Objetos “flutuando”, sem sombra

Como todos os demais elementos, os objetos e imagens fazem parte do design de seu site ou loja virtual. Sendo assim, eles precisam estar inseridos na página. Lembre-se: os objetos produzem sombra quando expostos a fontes de luz. Da mesma forma, as imagens da web representam objetos reais, e precisam da sombra própria. Atente para isso antes de incluir imagens no site sem sombra.

Solução: Lembre-se de conferir cada imagem antes de publicá-la no site a fim de evitar que os objetos pareçam flutuar.

4)Imagens muito chamativas

Nem sempre chamar a atenção do cliente pode ser benéfico para sua página. Seu visitante fica perdido quando é bombardeado visualmente. Pondere! Se sua imagem prende muito a atenção, ela pode vir a atrapalhar o foco principal da sua página – navegação, interação e conversão.

Solução: Use imagens somente quando necessário. Observe se sua imagem não desvia o foco principal da página. Ferramentas de Heatmap são muito úteis para essa conferência.

5)Cores sem contraste ou com muito contraste

A escolha de cores é fundamental para a boa visualização do seu site. O contraste correto é responsável pelo entendimento do seu conteúdo. Usar cores muito parecidas ou muito opostas pode dificultar a visualização da sua página.

Solução: De modo geral, não use cores claras em fundos claros nem tons escuros em fundos escuros. Veja no exemplo abaixo:

6) Cores que não combinam

Ainda no exemplo acima, veja como os tons de vermelho e verde não harmonizam entre si. Também é importante seguir um padrão. Se uma página do seu site tem design mais voltado para o laranja, não convém usar outros detalhes em roxo, por exemplo.

Solução: Uma rápida pesquisa sobre Teoria das Cores pode dar boas dicas para a escolha correta da paleta de tons mais adequada.

7)Estilos diferentes de design

Sabe aquela dica básica de moda que xadrez e listrado não combinam? Você pode usá-la em seu site também. Usar diferentes estilos na mesma seção do site não convém. Se você usa ícones para suas subseções, continue usando ícones para todas; se sua página é mais voltada ao flat, não convém usar objetos muito realistas, ou mesmo sombras que não sigam esse estilo.

Solução: Procure seguir um padrão nas diversas seções de seu site para manter a harmonia de todo o conjunto de elementos.

8)Diferenças de alinhamento

O alinhamento dos elementos é ideal para a organização do seu site. Com os alinhamentos padronizados você transmite mais firmeza e confiança. Uma página bagunçada pode soar como desleixo ou amadorismo.

Solução: Revise conteúdos e imagens publicados e, se necessário, realinhe esses elementos para dar um ar mais profissional ao site.

9)Espaços em branco

Um erro muito comum e que muitas vezes não é notado pelo desenvolvedor, mas percebido facilmente pelos clientes. Muitos espaços ficam vazios, sem conteúdo, e simplesmente não acrescentam nada a sua página.

Solução: Lembre-se que organização é fundamental. Preencha esses espaços com material relevante para a navegação.

10)Falta de espaço

Erro oposto ao anterior, mas também muito comum. É bem desconfortável pegar o ônibus lotado, né? Também é muito desconfortável navegar em um site lotado de informações e estímulos. Perdido em meio à poluição visual, o usuário não se sente confortável no site.

Solução: O ideal é sempre deixar um espaço suficiente entre os elementos para que eles possam respirar e conviver harmoniosamente.

Espero que as dicas acima possam ser úteis para aprimorar ainda mais a qualidade do seu site e profissionalizar a forma como você se apresenta aos seus clientes na web.

fonte: ecommercenews

8 dicas para entrar no e-commerce com o pé direito

De acordo com matéria do portal Exame.com, para se ter sucesso no mundo do  e-commerce não basta apenas ter uma loja virtual. É preciso por exemplo um bom planejamento, um plano de negócios com base em análises do mercado e muito mais. Confira algumas dicas para quem vai trabalhar na área:

Escolha uma área para atuar

    Buscar a segmentação e investir em um público específico aumentam as chances do seu negócio se consolidar no mercado.

 
Continue lendo “8 dicas para entrar no e-commerce com o pé direito”