Guia completo: como empregar a psicologia das cores no design da loja virtual?

Psicologia das cores se bem empregado no design da sua loja virtual pode melhorar a aceitação do público e aumentar o número de conversões

Psicologia das cores
Psicologia das cores

Psicologia das cores. A arte da persuasão é o que está por trás do ato de vender um produto ou serviço, seja online ou offline. Embora existam milhares de fatores que influenciam como e o que é comprado, boa parte do processo de decisão é impactado pelo apelo visual do produto e do ambiente em que a oferta é feita. Um dos elementos mais fortes e importantes nesse contexto é o uso das cores.

Ao divulgar e tentar comercializar novos produtos ou serviços, é preciso ter a clareza de que consumidores priorizam a aparência estética (principalmente a cor) em detrimento de outros aspectos como som, textura e odor.

Um estudo feito pela Kissmetrics apontou que 85% dos consumidores consideram as cores do produto ou do ambiente em que o produto está sendo vendido como uma das razões principais pela decisão de compra.

Empregar a psicologia das cores é, nesse contexto, o estudo que busca entender como as cores influenciam o processo de tomada de decisão dos consumidores. A partir do domínio da correlação entre cores e compra, é possível tomar ações concretas para instigar e potencializar o desejo do consumidor.

Quer entender como aplicar o conceito no design da sua loja virtual? Confira os tópicos a seguir!

O que é psicologia das cores?

A psicologia das cores é usada de forma ostensiva em todos os aspectos do design. Desde a escolha dos tons de cada item que encontramos em um supermercado aos logos de marcas, sessões de um site e sinalização de trânsito. As cores são fundamentais para que uma mensagem seja transmitida de forma coerente.

Quando vemos um tom específico, nossos olhos enviam uma mensagem para uma região do cérebro chamada hipotálamo. Quando a mensagem chega nessa parte do órgão, que comanda todas as funções do corpo, ela é irradiada para a glândula pituitária e para a tireóide. Então, um novo sinal é emitido, provocando a liberação de hormônios que causam flutuações em nosso humor, emoções e comportamento. A ciência afirma que as cores evocam emoções que podem resultar em sentimentos positivos, negativos ou mistos.

Outra pesquisa da Kissmetrics mostra que é preciso apenas 90 segundos para que o visitante de uma loja virtual tenha uma opinião ou julgamento estabelecido do site em que ele está navegando. Além disso, de 62% a 90% da interação é determinada pelo tom que predomina na visão do usuário.

É indiscutível o papel que as cores têm no processo de formação de uma primeira opinião de usuários de e-commerce.

Como influencia as vendas no e-commerce?

A psicologia das cores no design de um e-commerce não é uma ciência exata. Estudos mostram que a percepção de uma cor pode ser diferente devido a uma série de fatores como: gênero, crenças sociais e background cultural. Muitas vezes, o sentimento provocado não tem relação direta com a cor, mas, sim, com a forma que a marca se apropriou do tom em sua campanha ou produto.

É improvável que você crie um site com uma única cor (a não ser que você escolha uma versão monocromática), então é importante considerar o desenvolvimento de um esquema de cores que ajude a identificar como os tons de uma página conversarão uns com os outros.

Existem três modelos básicos para fazer a mistura de cores de forma correta:

  1. Triádico: é o método mais básico e equilibrado. Ele é construído a partir da vibração das cores e suas complementações. Ao usar uma roda com 12 cores, você pode selecionar até três tonalidades. A regra é que elas precisam estar a 120 graus de distância uma da outra. Uma cor deve ir para o background, outra para o conteúdo e a terceira para os itens de navegação.
  2. Método composto: esse conceito usa quatro cores. Duas delas contrastantes (ou seja, próximas na roda de cores) e outras duas complementares (distantes entre si na roda).
  3. Método análogo: foca somente em cores complementares. É preciso cuidado com esse esquema pois ele ressalta a vibração das cores, o que pode torná-las exageradas.

O que deve ser considerado ao aplicar a psicologia das cores?

Se ao ser perguntado sobre os motivos que levaram você a escolher as cores do seu e-commerce a resposta for: “meu designer teve a ideia” ou “era a minha cor preferida”, você com certeza está no caminho errado.

Cores são formas de se comunicar. Por meio de condicionamento social, nós aprendemos a associá-las a conceitos, emoções, ações e qualidade. Por exemplo: frequentemente atrelamos a cor vermelha ao ato de prestar atenção, pois é esse o tom usado em sinais de trânsito para que paremos o veículo ou em placas de perigo. Devido a essa associação, a prática de usar o vermelho quando uma mensagem de erro aparece ao finalizar a compra no e-commerce é efetiva para chamar atenção do usuário e instigar a correção do problema.

Alguns pontos precisam ser levados em consideração no momento de definir as cores do seu e-commerce. Veja a seguir quais são eles!

O tipo de negócio

Certas cores são mais adequadas para alguns negócios. Existem cores que apelam para o mercado de luxo, por exemplo, e outras mais usadas para comidas. Como mencionado anteriormente, a psicologia das cores não é uma ciência exata, mas pode ser usada para diferenciar ainda mais o seu negócio. Por exemplo:

  • A Mercedes usa uma paleta de cores forte e simples. O preto é usado para indicar que os carros são luxuosos e caros, o cinza para explicitar o refinamento dos automóveis e o branco para deixar o site clean e equilibrado. Essas cores permitem que o público-alvo seja atingido: pessoas ricas que querem se diferenciar e parecer importantes.
  • A Disney tem como principal alvo demográfico crianças e mães. Os pequeninos tendem a gostar de cores brilhantes e simples. Mulheres gostam de cores suaves. A paleta do site é formada por azul brilhante (confiabilidade) e cinza suave (contemporaneidade e atemporalidade). Assim, é possível impactar ambos os públicos e retratar com precisão o negócio da empresa.
  • A Victoria’s Secret usa vários tons de rosa (romantismo e gentileza), assim, é possível deixar claro que a empresa vende produtos de beleza e lingerie, além de ser apelativo para as mulheres (público-alvo da empresa).

Um bom exercício é prestar atenção no esquema de cores nas lojas virtuais que você costuma visitar. Depois, pense na experiência que você quer proporcionar ao seu visitante por meio das cores que você escolher.

Veja como elas conversam entre si e qual é a sensação ao combiná-las. Elas são energizantes, neutras ou calmantes? Elas trabalham umas contra as outras ou se complementam na mensagem que o site quer transmitir?

Na dúvida, o mais seguro é escolher cores suaves e que tendem a acalmar o usuário (azul, branco e cinza) e fugir de cores gritantes e vibrantes (vermelho, amarelo e roxo).

O tipo de produto vendido

Quando o assunto é psicologia das cores, podemos dividir o produto vendido em duas categorias.

  • Produto utilitário: fornece benefícios funcionais. Para esse grupo, é recomendado o uso do preto, azul, verde e cinza. Alguns exemplos são: pneus de carros, ferramentas, papel toalha.
  • Produto hedônico: fornece benefícios sociais ou sensoriais. Para esse grupo, é recomendado o uso do vermelho, amarelo, roxo e rosa. Alguns exemplos são: barras de chocolate, sorvetes, perfumes e restaurantes.

É importante ter sempre em mente qual é a proposta de valor do produto vendido e qual a mensagem que você quer passar ao consumidor. Tenha definido se é um tom mais conservador, divertido, confortante, relacionado a saúde e bem-estar ou até mesmo a luxo e poder. Com esses pontos recebendo a devida atenção, fica mais fácil encontrar a cor certa para transmitir a mensagem ideal.

O perfil de cliente

Entender o público que você quer atingir é fundamental para o sucesso de uma loja virtual. Por isso, é preciso saber como esse público se relaciona com determinada paleta de cores, para que as emoções geradas ao acessar a página do seu e-commerce sejam capazes de incentivar uma compra.

Uma das formas mais básicas e efetivas de segmentar a audiência é por gênero. Por isso, fique atento:

  • As cores que os homens mais gostam são: azul, verde e preto.
  • As cores que os homens menos gostam são: marrom, laranja e roxo.
  • As cores que as mulheres mais gostam são: azul, roxo e verde.
  • As cores que as mulheres menos gostam são: laranja, marrom e cinza.

De acordo com essa lógica, se você está desenhando um site que tem como público principal as mulheres, por exemplo, o roxo é uma aposta segura. Você pode utilizar a cor de forma inteligente para destacar botões específicos ou sessões exclusivas, de forma que o site não fique poluído ou extravagante.

Uma boa estratégia para acertar na comunicação com o público-alvo é a construção de buyer personas. Elas são personagens semi-fictícias elaboradas a partir de perfis de consumidores reais. Ao ter bem claro todas as dores, interesses e a jornada de compra da sua audiência, você conseguirá elaborar um e-commerce que atenda às expectativas e ajude na conversão dos visitantes em clientes.

Conforme as vendas forem acontecendo, lembre-se de estabelecer uma política firme de relacionamento com os consumidores. Dessa forma, você conseguirá fidelizá-los e otimizar os custos de aquisição por meio de uma maior lifetime value do seu usuário.

Como aplicar a psicologia das cores?

É preciso conhecer o efeito que as cores têm na psicologia e na mente dos consumidores antes de definir as tonalidades de seu e-commerce.

Por isso, na lista abaixo você encontra as principais cores e como elas são vistas e interpretadas pelas pessoas. Além disso, serão descritas marcas comumente associadas a cada um dos tons a seguir.

Azul

Um estudo feito pela Yougov constatou que é a cor universalmente preferida das pessoas. É uma cor única e versátil e seus tons podem ter significados diversos. O azul-claro por exemplo, é relacionado à criatividade. Já o azul-celeste é indicado para passar uma imagem calma e relaxante. O azul-escuro serve para transmitir a ideia de inteligência e falta de emoção.

É a opção de muitas marcas como Samsung, HP, Ford, Dell, GAP e Intel, por estar associada a inovação e negócios. Também é uma cor associada a confiabilidade e dependência e, por isso, a escolha de instituições financeiras como o Bank Of America.

Vermelho

É uma cor muito presente em estratégias de marketing devido à sua versatilidade. É um tom associado a efeitos como o aumento da pressão sanguínea, aumento da atenção, da fome e da sede. Também é associada a amor e paixão.

Diferentemente dos tons de azul, todos os tons de vermelho evocam uma reação similar. É muito utilizado em bandeiras por estar associado a orgulho. É a cor preferida de fast foods, já que, ao aumentar a pressão sanguínea, aciona o metabolismo e deixa as pessoas com fome.

Coca-Cola, McDonald’s, Levi’s e Lego são marcas que optam pelo vermelho como cor principal em suas campanhas.

Verde

É a cor do discernimento e da harmonia. Fornece a sensação que nos ajuda diferenciar o certo do errado, incorporando o equilíbrio entre o lógico e o emocional. Por ser uma das cores mais presentes na natureza, reflete vida, descanso e paz. É também um símbolo de crescimento, tanto físico quanto de riqueza e renda.

Se você busca transmitir uma ideia de saúde, descanso e alívio do stress, o verde é o caminho certo para o seu negócio. É uma das cores com mais significados positivos atrelados.

Lacoste, Android, Starbucks, Heineken e Tic Tac são algumas marcas que escolheram o verde como tom predominante do negócio.

Amarelo

É associado a diversão, felicidade, alegria e otimismo. Quase todas as marcas que querem um visual feliz optam pelo amarelo. É uma das cores com mais força atrelada ao significado psicológico. É também o tom mais fácil de ser percebido. Você sabia que o amarelo é a primeira cor à qual uma criança responde quando estimulada?

Se você quer animar alguém, aumentar sua confiança ou fornecer inspiração, use amarelo. Porém, com cuidado, pois em excesso pode provocar medo, ansiedade e problemas de auto-estima. Encontre o equilíbrio certo para que ele seja um tom motivador.

Ikea, Chevrolet, SnapChat, Subway, Warner e Ferrari são marcas com amarelo em sua paleta de cores.

Preto

É a cor da sofisticação, da seriedade, do controle e da independência. Pode ser também usada para transmitir maldade, mistério, depressão e morte. É uma cor reservada, que se caracteriza pela ausência de luz.

Pode ser usada para contraste e legibilidade. Contudo, é preciso cuidado já que preto em excesso pode causar tristeza e sentimento de negatividade.

Adidas, Nike, Puma, Apple, The New York Times e Sony são algumas marcas que usam preto em sua paleta de cores.

Branco

Pureza, inocência, limpeza e paz são conceitos atrelados à cor branca. Pode também representar novos começos e ideias. Como o branco é o equilíbrio entre todas as cores, ele pode reunir diversos significados.

Cuidado para não usar em excesso, pois pode causar isolação, solidão e o sentimento de vazio.

Laranja

É a cor da energia. Tem grande poder para chamar atenção, é divertida e associada a tecnologia de ponta.

Fanta, Adobe Illustrator, Harley Davidson e Mastercard são exemplos de marcas que optam pelo laranja em sua paleta.

Roxo

Imaginação e espiritualidade são conceitos por trás do uso do roxo. A cor tem a energia e o poder do vermelho, com a estabilidade e a confiança do azul. Sendo assim, é o equilíbrio perfeito entre o físico e o espiritual. É uma boa escolha para transmitir luxo, lealdade, coragem, mistério e magia.

Cuidado para não exagerar no uso, pois pode causar introspecção e distração. É uma cor que acalma ao mesmo tempo em que incentiva o nascimento de novas ideias.

Yahoo, Cadbury, Wonka, FedEx e Los Angeles Lakers são marcas com roxo em sua paleta principal.

Rosa

É uma versão mais suave e menos intensa do vermelho. Compaixão e amor incondicional são sentimentos atrelados à cor. Ao mesmo tempo em que é uma cor física, ela tem o poder de acalmar, fazendo dela ideal para ações atreladas a carinho, compreensão e cuidado com quem precisa.

O rosa é um sinal de esperança, romantismo e empatia. É preciso, contudo, cuidado no uso. Em excesso, pode transmitir fraqueza e imaturidade, além de cansar a visão. Se usada de maneira adequada, é uma boa substituta para o vermelho.

Barbie, Adobe InDesign, Victoria’s Secret e Hello Kitty são marcas quem têm o rosa na paleta de cores principais.

Cinza

É uma cor neutra e equilibrada, comumente associada a sofisticação e conservadorismo. É o tom da arquitetura, do comércio e da indústria. Pode, contudo, ser associada a imparcialidade e falta de personalidade.

Swarovski, Lexus, WordPress, Nissan e Wikipedia usam o cinza em suas paletas.

Dourado

Dependendo a cultura do local em que a cor é utilizada, seu significado pode ter diversas variações. De forma geral e constante, o dourado é atrelado a luxo, charme, confiança e riqueza. Pode, também, significar amizade, abundância e prosperidade.

O uso exacerbado pode ser prejudicial por referenciar orgulho e egoísmo. A dica é usar como uma cor para dar destaque e não como o tom principal.

Louis Vuitton, Lindtt, Prada e Gucci são algumas marcas que usam o dourado em sua paleta.

Marrom

É um tom que evoca força e confiança. É vista como uma cor sólida, atrelada à terra e à natureza. Pode ser associada a sentimentos como calor, conforto e segurança. É a cor da segurança material e do acúmulo de bens.

Hollister, Outback, Lux e Nescafé são marcas com marrom em sua paleta de cores.

Aplique o conceito da psicologia das cores em seu e-commerce

Ao considerar o conceito de psicologia das cores, é preciso refletir sobre como as cores conversam entre elas, e não escolhê-las aleatoriamente na esperança de que o mix funcione. Tenha em mente três principais partes do seu e-commerce.

  1. Background: é a principal cor do site e vai passar ao público o estilo da página. Seja ela elegante, clássica, seja divertida, mainstream, luxuosa ou popular.
  2. Botões de ação: precisam contrastar com o background, mas não de forma grotesca. Eles precisam encorajar o clique do visitante sem cansar a visão ou parecer um página que não é confiável.
  3. Texto: precisa estar em acordo com o esquema de cores, não cansar a leitura e contrastar com o background e os botões de ação. Além das cores, é preciso muito cuidado com a fonte. Ao errar nesses elementos, a leitura pode ficar muito desagradável e encorajar o abandono do site.

Como obter ajuda para aplicar a psicologia das cores?

A escolha das ferramentas corretas pode te ajudar e identificar as melhores cores para o seu e-commerce. Confira algumas sugestões a seguir:

  • Adobe Color CC: ferramenta que ajuda criar, salvar e buscar por paletas de cores.
  • Colourlovers: uma comunidade internacional para o compartilhamento de cores, paletas e padrões. É também um fórum para discussão de tendências.
  • Colorzilla: é uma extensão para o Chrome e Firefox que ajuda web developers e web designers com tarefas básicas e avançadas relacionadas a cores.
  • Checkmycolours: é uma ótima ferramenta para conferência de cores para background, foreground e a combinação entre esses dois elementos. Um dos benefícios desse site é conseguir determinar se as cores escolhidas fornecem contraste suficiente para que pessoas com deficiências visuais possam ter boa legibilidade na página.
  • Colorexplorer: é uma ferramenta online que ajuda a trabalhar com paleta de cores. É só escolher uma cor base e selecionar o que mais combina a partir dos resultados sugeridos pelo algoritmo do site.

Empregar a psicologia das cores no design da loja virtual é um passo que não pode ser desconsiderado ao desenvolver o seu e-commerce. As cores têm papel fundamental para captar a atenção da audiência e direcioná-la na tomada de ação esperada pelo vendedor.

Ao definir as cores do seu background, texto e botões de ação, garanta que haja harmonia entre elas e que a paleta selecionada esteja de acordo com o posicionamento do seu negócio, as preferências da sua audiência e os produtos vendidos.

Para desenvolver um e-commerce de sucesso, entre em contato com a Série Design e tire todas as suas dúvidas!