Personalize seu negócio e seu cliente jamais vai esquecer de você

Estudos apontam: a personalização e interação como fatores decisivos para o consumidor moderno

Segundo a Accenture Strategy, os consumidores estão dispostos a abrir mão da sua privacidade para receberem uma personalização de experiência mais relevante na interação com as marcas. 44% dos entrevistados, em 33 países, dão preferência a compra de produtos em empresas que ofereçam uma personalização de sua experiência.

A personalização de atendimento ou contextual, além de ofertas únicas, é o diferencial para manter e converter leads em clientes leais à marca. Precisamos lembrar que a expectativa do cliente também é alta e o acesso às informações é praticamente instantâneo, e pode ser feito em diversos dispositivos. Desta forma, o cliente quer escolher em qual canal e horário vai interagir com a marca.

Personalização

Continue lendo “Personalize seu negócio e seu cliente jamais vai esquecer de você”

Conheça seu público: Um guia prático sobre a Geração Z

Nascido entre 1994 e  2002, a geração Z é ativa tanto on quanto off line

Geração Z
Geração Z vem se tornando um dos maiores consumidores do mercado.

Nascidos entre 1994 e 2002 a geração Z chegou ao mercado com sede de consumo e um senso crítico mais apurado do que os demais, um levantamento feito pela Criteo intitulado “The Gen Z Report” analisando países com grande giro de vendas como Brasil, Estados Unidos, França, Alemanha, Japão e Reino Unido foi revelado alguns pontos interessantes sobre essa geração, confira:

  • Consumo online: A geração Z gastam algo em torno de US$182,00 dólares por compra;
  • Redes sociais: Por se tratar de um publico mais acostumado com redes sociais, eles chegam a 32% de decisão de compra nas redes sociais tendo a maior média de tempo transcorrido dentro do Facebook, Instagram e Twitter quando comparadas às outras gerações;

Continue lendo “Conheça seu público: Um guia prático sobre a Geração Z”

Tudo o que você precisa saber sobre a fonte da sua loja online

A fonte usada na sua loja pode definir o sucesso do seu e-commerce

A escolha certa de uma fonte pode te ajudar a crescer ou perder clientes, uma fonte errada para sua loja online pode tornar a descrição da categoria ilegível e prejudicar o seu projeto 95% do conteúdo digital é na forma escrita, por mais que as imagens sejam atrativas de nada adianta optar por imagens adequadas sem contar com um texto que atraia seu comprador.

O impacto de uma fonte errada pode transmitir uma ideia completamente oposta ao que você busca na sua loja, alguns públicos tem um estilo mais consolidado quando falamos de imagens e textos, um tipo de letra que não tenha conexão com quem consome seu produto certamente prejudicará suas vendas a curto e longo prazo. Para evitar esse tipo de problema, alguns fatores devem ser levados em consideração na hora de produzir o layout da sua loja virtual, confira quais são:

Sinergia

Um site que trabalha com um produto mais técnico não deveria trabalhar com uma fonte que fugisse do tema, um dos pontos cruciais da escolha esta no entendimento do publico, fontes mais finas não contrastam tão bem com alguns tipos de produtos, assim como fontes mais grossas podem não ajudar quando falamos de um produto mais delicado. Compreenda seu público e isso vai ajuda-lo a entender qual é a melhor fonte para ele.

Tamanho

Títulos precisam estar em destaque na sua loja, ele deve possuir um tamanho diferenciado no seu e-commerce, a questão de hierarquia é de suma importância neste ponto, os tamanhos do título, subtítulo e descrição devem ser diferentes vindo o maior para o menor neste ponto.

Cor

Novamente o segmento tem toda a conexão com essa escolha, as cores usadas nos textos não podem fugir do tema mais comum para o seu público, trabalhar com cores muito claras não é recomendado por dificultar a legibilidade no layout, o uso de fonte cursiva também prejudica a leitura dos anúncios o ideal no desenvolvimento é não utilizar esta fonte.

Fontes Web

Pensar em como sua fonte vai se comportar em todos os formatos é uma maneira de resguardar de qualquer problema futuro, uma fonte pequena ou muito fina pode ter sérios problemas quando for acessada através de celulares por exemplo. Sempre leve em consideração os mais variados cenários para que não exista nenhuma margem de erro na sua escolha.

O melhor caminho para montar um grande layout é trabalhar em conjunto com a agência, escolhendo juntos um projeto assertivo e que tenha conexão com o seu publico alvo, a Seri.e Design é uma das maiores especialistas em layout do mercado e será um prazer contar com o seu projeto em nosso hall de clientes.

Que tal dar o próximo passo e desenvolver uma loja incrível? Entre em contato a Seri.e Design

 

4 sugestões para sua loja ser um sucesso

O sucesso é definido pela satisfação dos seus clientes

Imagem E-commerce
Imagem E-commerce

Todo lojista digital é também um comprador online, invariavelmente nosso processo de compra reflete na maneira como agimos junto aos nossos consumidores quando o processo é bem executado a recorrência se torna um hábito e esse hábito se torna um lucro certo no fim do mês.

A Seri.e Design se preocupa com o sucesso de seus clientes e separou 4 dicas incríveis para quem quer fazer sucesso com a sua loja online, confira quais são elas:

Fotos de qualidade

Seu publico merece ver os detalhes daquilo que vai comprar, ele precisa saber como é o produto e se sentir tentado a adquiri-lo, o ser humano é extremamente impactado por uma imagem que prenda sua atenção, estudos comprovam que a memória visual pode ser uma das mais potentes da nossa mente. Tire boas fotos dos seus produtos, sem marcas d’água e com em caso de produtos de moda procure mostrar o produto sendo utilizado.

Descrição dos produtos

Descrever bem o seu produto, não deixe de informar os atributos e informações técnicas sobre ele, um cliente atento vai procurar saber tudo sobre o que vai consumir. Seja claro na escrita para que não haja dúvidas sobre qualquer tipo de pontos no seu anuncio, um anuncio bem descrito reduz a recorrência de dúvidas frequentes.

Layout

A experiência do usuário precisa ser bem executada para que ele compre e se sinta satisfeito na sua loja, o layout precisa transmitir todas as qualidades da sua marca, nenhum consumidor se sente seguro em um e-commerce sem atratividade ou que seja de difícil navegação, as cores e as referências para a construção de um projeto de sucesso vão te ajudar a ser exatamente aquilo que seu consumidor vai buscar na internet.

O processo de criação envolve a agência e o cliente, a parceria entre os dois faz da loja um verdadeiro case de sucesso, analisar as referências do seu mercado vão ajudar na decisão do caminho para se seguir.

Atendimento

O processo de atendimento do cliente passa desde a primeira vez em que ele entrou na loja até o momento em que ele recebeu o produto, procure se preocupar com o processo como um todo, tenha em mente que seu cliente vai ser impactado por cada etapa do processo de compra, a segurança que você transmite mesmo quando ocorre um problema na compra ou no envio deixará seu cliente confiante sobre os valores da sua loja e interessado em manter contato com você.

Nunca deixe de responder um e-mail ou mensagem do seu comprador, a falta de comunicação costuma ser pior do que um atendimento errado, seja solícito e invariavelmente ele se mostrará grato.

Essas são as dicas que separamos para vocês, um projeto de sucesso passa por vários processos e a continuidade dele depende como encaramos o e-commerce. Que tal dar o primeiro passo para tornar um case de mercado?

Entre em contato conosco e descubra o que a Seri.e Design pode fazer por você.

 

Becommerce Seller Day 2018

A SERI.E DESIGN está patrocinando o Becommerce Seller Day 2018, um evento exclusivo para Vendedores de Marketplace.


O que Esperar do Seller Day:

Um Evento Feito para Você

Junte-se a nós no dia 09 de Agosto no Centro de Convenções Rebouças ou ao vivo pelo Youtube para o Seller Day, um evento criado especialmente para vendedores de marketplaces.

Palestras e Histórias Inspiradoras

Surpreenda-se com uma série de 7 palestras com os maiores especialistas do mercado e 1 painel incrível com Top Vendedores, contando suas histórias no Mercado Livre.

Amigos, Prêmios e Muita Diversão

Expanda sua rede e conheça os maiores vendedores de marketplace do Brasil, concorra a diversos prêmios e divirta-se conosco em um Happy Hour no Centro de Convenções Rebouças.

Painel com Top Vendedores do Mercado Livre

Concorra a um Prêmio Incrível no Valor de R$8.000

Solicite seu ingresso grátis e compartilhe o evento com a sua rede para concorrer a um kit para vendedores de marketplaces no valor de R$8.000 e uma camiseta oficial da seleção brasileira. Serão 2 sorteios no dia do evento e quanto mais você compartilhar, maiores suas chances de ganhar.

Reserve Agora o seu Lugar

Comércio eletrônico deve faturar R$ 37,9 bi no segundo semestre do ano, aponta ABComm

Projeções de crescimento do mercado são animadoras

O comércio eletrônico deve faturar R$ 37,9 bilhões no segundo semestre do ano. É o que estima a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Caso a projeção se concretize, esse montante representará um crescimento de 15% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

De acordo com a entidade, o tíquete médio no período deve somar R$ 310,00, com um total de 122 milhões de pedidos feitos. O segundo semestre tende a ser mais aquecido em razão de datas sazonais importantes para o varejo, como a Black Friday e o Natal, além do Dia dos Pais.

Eventos atípicos que afetaram a economia do País, como a paralisação dos caminhoneiros, tiveram um impacto marginal no faturamento do setor. “Foram mais de três milhões de pacotes atrasados, com uma média de 11 dias de atraso nas entregas por conta da paralisação”, avalia Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

Para o segundo semestre, porém, eventos como as eleições não devem gerar maiores impactos no resultado do setor. “As eleições em si não causam variação nas vendas online. O que influencia mais são as especulações em torno do câmbio, uma vez que muitos produtos são importados”, afirma Salvador.

 

Fonte: https://ecommercenews.com.br/noticias/pesquisas-noticias/comercio-eletronico-deve-faturar-r-379-bi-no-segundo-semestre-do-ano-aponta-abcomm/ 

12 dados que comprovam o crescimento do e-commerce no Brasil

Nos últimos anos, o e-commerce tem crescido no Brasil devido a fatores como maior acesso à internet e disseminação dos dispositivos móveis inteligentes.

No entanto, é preciso entender como está o panorama mercadológico atual da área para estruturar sua loja virtual com base nas oportunidades do setor.

Para ajudar você nesse objetivo, separamos 12 dados que demonstram como o comércio eletrônico se fortaleceu, indo, até mesmo, na contramão da recente crise. Não deixe de conferir!

1- O faturamento do setor alcançou R$ 47,7 bi, em 2017

De acordo com a 37º edição da pesquisa Webshoppers (2018), feita pela Ebit em parceria com a Elo, o faturamento do e-commerce, em 2017, foi de R$ 47,7 bilhões. Isso representa aumento de 7,5% em relação a 2016, quando o setor registrou R$ 44,4 bi.

A elevação nos números se deu porque, em 2017, houve 111,2 milhões de pedidos feitos nos e-commerces, ante 106,3 milhões do ano anterior — uma expansão de 5%.

O ticket médio por consumidor também se ampliou, passando de R$ 418, em 2016, para R$ 429 no ano passado, ou seja, um aumento de 3%.

2- Crescimento do e-commerce no Brasil foi de 12%

O comércio eletrônico, em 2017, teve crescimento de 12% em relação a 2016. Isso é o que aponta outro estudo, o E-commerce Radar 2017, feito pela Atlas, que atua com análise de dados, e apoiado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

3- A expectativa de crescimento para 2018 também é de 12%

A Ebit prevê aumento nominal também de 12% no mercado para 2018, em que o faturamento deve chegar a R$ 53,5 bilhões. Isso se dá por causa da recuperação da economia brasileira, da consolidação das vendas em dispositivos móveis e do fortalecimento das transações nos marketplaces.

4- O número de consumidores chegou a 55,15 milhões, em 2017

O radar Webshoppers relata que a quantidade de consumidores ativos no país passou de 47,93 milhões, em 2016, para mais de 55 milhões no ano seguinte, alta de aproximadamente 15%. Clientes ativos são os brasileiros que realizaram ao menos uma compra digital no ano.

5- O investimento em tecnologia pelas lojas virtuais corresponde, em média, a 9% da receita

Segundo dados de um estudo da Forrester Research, feito em parceria com o portal E-commerce Brasil, em 2016, o investimento médio em tecnologia da informação corresponde a 9% das receitas provenientes das vendas. No entanto, é interessante destacar que negócios digitais diretos (que atuam só na internet) costumam aplicar mais em TI do que os varejistas que têm lojas físicas.

6- 27,3% das compras, em 2017, foram feitas em smartphones ou tablets

A pesquisa do Ebit aponta que 27,3% das compras no ano passado foram efetuadas em tablets ou smartphones, reforçando a expansão desses canais na preferência dos consumidores.

O estudo do Atlas, por sua vez, indica que o percentual de compras por meio de dispositivos móveis foi de 31%, tendo crescido em relação a 2016, quando foi de 22%.

Embora tenham suas diferenças, ambos os relatórios reforçam a necessidade de se definir estratégias específicas para esse meio, que tende a crescer conforme os dados apresentados acima.

7- 31,5% das vendas foram feitas em marketplaces

O ano de 2017 também foi marcado pelo fortalecimento das transações realizadas em marketplaces, como aponta a 37° edição Webshoppers. Isso porque, ao considerar o mercado total de bens de consumo (o que inclui sites de vendas de mercadorias novas/usadas e sites de artesanato), o segmento atingiu R$ 73,4 bilhões. O crescimento foi de 21,9% em relação a 2016.

A pesquisa do Atlas também reforçou esse dado, indicando que as vendas em marketplaces corresponderam a 31,5% das operações do comércio eletrônico brasileiro.

8- Perfil dos compradores é majoritariamente feminino

O relatório do Ebit destaca a predominância das mulheres nas compras online em 2017, embora a diferença com os homens tenha diminuído na comparação com 2016. A participação feminina foi de 50,6%, contra 49,4% da masculina. No ano anterior, a representação era de 51,6% e 48,4%, respectivamente.

9- Compras à vista cresceram e representam 49,8% do total

Do montante de compras feitas no ano passado, 49,8% foram pagas à vista. Esse dado é do relatório do Ebit, que destaca ainda que as transações parceladas em 2 ou 3 vezes representam 18,7% do volume total, enquanto parcelamentos entre 4 e 12 vezes significam 31,5%.

Isso vem ao encontro com um dado reportado sobre o pagamento com boletos no estudo do Atlas. Ele indica que 35,5% dos pedidos efetuados tiveram o boleto como forma de pagamento, sendo que, desse total, 48,5% foram efetivamente quitados. Normalmente, boletos são pagos à vista.

Além do mais, a média de parcelamento recuou de 3,5 meses, em 2016, para 3,3 meses em 2017.

10- Abandono de carrinhos chega a 82,3%

Embora pareça um dado negativo, o fato de 82,3% dos carrinhos gerados serem abandonados (conforme o estudo do Atlas) significa que há muita margem para melhorias que estimulem o aumento das vendas.

Em outras palavras, é possível implantar estratégias virtuais para gerar volume maior de conversões, contribuindo ainda mais para o crescimento do comércio eletrônico.

11- A taxa média de conversão do e-commerce brasileiro é de 1,4%

A média de conversões dos clientes que acessam lojas virtuais é de 1,4% (dados do Atlas sobre 2017). Em 2016, a porcentagem era de 1,6%. Essa queda se dá pelo aumento da participação dos dispositivos móveis, que costumam ser menos eficientes nas conversões.

Isso também dá margem para a estruturação de novas estratégias mercadológicos para smartphones, tablets e outros aparelhos móveis, visto que há carência de maior efetividade nesses meios.

12- 58,5% das vendas foram para visitantes que retornaram

Em 2017, de acordo com o relatório do Atlas, 58,5% das vendas foram para visitantes que retornaram aos e-commerces. Já 41,5% das operações são de clientes novos.

Esses dados significam que as lojas virtuais estão conseguindo se aproximar de seus consumidores, reforçando seus relacionamentos. No entanto, 77% dos clientes fez uma só compra no ano, o que significa que há margem para estabelecer ações que visem a elevação da recorrência nas aquisições por parte dos usuários.

Dicas para quem quer investir

Como visto, o comércio eletrônico brasileiro tem apresentado crescimento recente em várias áreas, demonstrando que há espaço para novos empreendimentos virtuais. Contudo, ainda há desafios para superar, como:

– Aumentar as margens de conversões;
– Elevar a recorrência nas compras dos clientes;
– Diminuir as porcentagens de abandonos de carrinhos.

Esses três pontos podem ser trabalhados como oportunidades por novos estabelecimentos virtuais para conseguirem competir com as grandes lojas virtuais e se consolidarem nesse mercado. Além disso, separamos algumas dicas para quem deseja investir no setor, confira:

– Otimize o seu e-commerce para os dispositivos móveis, adotando uma plataforma que ofereça layout full responsivo;

– Selecione um nicho para começar e amplie gradativamente o seu escopo de atuação. Isso possibilita adquirir experiência em comércio digital enquanto constrói uma boa base de clientes fiéis à marca;

– Não se esqueça de empregar ações de marketing nas redes sociais para conquistar novos consumidores e estabelecer um bom relacionamento com o seu público;

– Esteja atento a tendências tecnológicas que possam ajudar seu e-commerce a melhorar os resultados, como o uso de social login e de gamificação.

Os dados mostram que há um expressivo crescimento do e-commerce no Brasil. Nesse contexto, existe espaço para quem quer aproveitar as oportunidades dessa expansão. Para tanto, é importante dar o primeiro passo estruturando bem sua loja virtual desde o começo e aproveitando as dicas transmitidas acima.

Gostou dos dados apresentados? Compartilhe-os nas suas redes sociais e seja referência no assunto!

 

fonte:  ecommercenews

Adobe compra Magento por 1,68 bilhões de dólares

A Adobe anunciou a compra da plataforma Magento, que lhe permite ter presença no comércio eletrónico para B2B e B2C e que vai integrar a Experience Cloud.


A Adobe, líder em design e entrega de experiências digitais por meio de conteúdo e dados, quer integrar também o comércio para a experiência do cliente, seja na web, em dispositivos móveis, em redes sociais, no on-line ou na loja.

Adobe quer competir com a Salesforce, que comprou recentemente a Demandware e que está presente em marketing, vendas e serviços. A Adobe reforça o portfólio com a Magento que irá preencher uma lacuna na Experience Cloud e permite finalizar uma transação digital que tenha sido iniciada com as ferramentas digitais de marketing que a empresa já tinha. Por outro lado, esta compra vai aproximar a Adobe da Microsoft, vaticina Brent Leary, que detém a CRM Essentials e que monitoriza a intersecção entre CRM e marketing.

A Salesforce é o alvo a abater por parte destas duas empresas. Esta gigante faturou 8 bilhões de dólares no ano passado.

A Magento, comprada agora, focou-se no segmento de pequenas e médias empresas, embora tenha grandes nomes como a Coca-Cola, enquanto a Adobe especializou-se nas grandes empresas.

Um pouco mais sobre o Magento:

A Magento produz programas para a construção e manutenção de lojas virtuais, com sistemas para gestão de compras, entregas, pagamentos, possíveis devoluções, criação de anúncios em redes sociais e otimização para ferramentas de buscas. Ela foi parte do eBay por cinco anos, tendo sido separada em 2015.

Ela é uma das plataformas de comércio eletrônico mais utilizadas do mundo, tendo uma versão de código aberto que pode ser implementada gratuitamente pelas lojas. Uma edição paga mais completa, com ferramentas avançadas e direito a suporte técnico, também pode ser adquirida. A Adobe avisou que vai anunciar mais detalhes da compra quando a transação for concluída, o que deve acontecer no final deste ano.

A Plataforma Magento é construída sobre tecnologia comprovada e escalável, apoiada por uma comunidade de mais de 300.000 desenvolvedores. O ecossistema de parceiros Magento oferece milhares de extensões pré-construídas, incluindo pagamento, frete, impostos e logística. Esse nível de flexibilidade permite que as empresas acelerem rapidamente e iterem seus recursos de negócios para suas necessidades exclusivas de negócios.

Os atuais clientes do Magento incluem marcas como Canon, Helly Hansen, Paul Smith e Rosetta Stone. A Adobe e a Magento compartilham clientes em comum, incluindo Coca-Cola, Warner Music Group, Nestlé e Cathay Pacific.

Fbits – Lojas evoluem a cada dia, para que seus clientes comprem a cada minuto!

Experiência para seu e-commerce vender mais.

Focados no que realmente importa!

A Fbits através do maior e mais estável ecossistema de e-commerce, nossas lojas evoluem a cada dia, para que seus clientes comprem a cada minuto. Com a gente você amplia suas possibilidades de vendas tendo uma plataforma multicanal escalável e segura. Nós pensamos em tudo, você só precisa focar nas vendas!

Sua loja do seu jeito

Sabemos que você precisa de independência na hora de deixar seu sonho como sempre quis! Então temos um ambiente pronto para atender suas necessidades de personalização e proporcionar ao seu consumidor uma experiência única.

Integrações que você precisa

Anuncie seus produtos para mais de 400 milhões de pessoas por mês pode ser mais fácil do que você imagina!

Liberdade para crescer e evoluir sempre

Somos a maior empresa de tecnologia da América Latina e fazemos parte de um grupo com mais de 1.000 colaboradores motivados por desenvolver e contribuir para a evolução sustentável de nossos clientes.

O sucesso do seu e-commerce está aqui!

Acesse agora

 

Agência Seri.e Design é indicada ao prêmio de melhor agência do mercado digital

A SERI.E foi indicada para o prêmio ABCOMM 2018!

Essa é a quarta edição do Prêmio ABComm de Inovação Digital, e nós estaremos lá, indicados como Melhor Agência do Mercado Digital!!!

O Prêmio ABComm tem como objetivo reconhecer as empresas e profissionais que se destacam em suas áreas e os três mais votados em cada categoria, receberão seus troféus no evento de cerimônia de premiação, no dia 11 de abril, no Teatro Gazeta.

Concorrendo com grandes nomes do mercado, a SERI.E Design busca neste ano ser coroada na premiação que contará com o voto público para decidir o eleito desta edição

A SERI.E com mais de 2 mil lojas publicadas e grandes cases no e-commerce se destaca no mercado, por seu profissionalismo e agilidade nas principais plataforma. Nossos projetos buscam sempre integrar estilo e usabilidade mostrando que cada cliente importa e cada projeto merece ser tratado como único.

Contamos com o seu voto: Clique aqui e preencha seus dados!

O ano de 2018 tem se mostrado incrível para a agência! Venha fazer parte da nossa história e entre em contato!