7 características essenciais que todo site de e-commerce deve ter

7 características que todo site de e-commerce deve ter

Descubra quais são os pontos mais importantes para o seu e-commerce

Site de e-commerce
Site de e-commerce

Site de e-commerce. Não existe um site de e-commerce igual ao outro. Apesar, de as tendências no setor ajudarem as lojas virtuais e sites de e-commerce a se manterem relevantes e com baixas taxas de rejeição, são o conteúdo e os produtos ou serviços ofertados que permitem a sobrevivência da página em um mercado cada vez mais competitivo.

E é justamente devido à alta competitividade para conseguir conquistar a atenção e um espaço no orçamento do consumidor que fazer o básico deixa de ser suficiente. É preciso ir além e investir em características que darão longevidade ao site de e-commerce. Quer saber quais são elas? Confira a seguir.

1. Facilidade de uso

Simplicidade deve ser o principal objetivo ao pensar no design da loja virtual. Segundo dados da Hubspot,, 76% dos consumidores online afirmam que a facilidade para navegar nas páginas e entender as informações nelas contidas é a característica mais importante no processo de decisão por comprar ou não de dado fornecedor.

O consumidor precisa atingir o seu propósito na página fácil e rapidamente. Toda e qualquer complexidade desnecessária será um desestímulo para a compra.

O vendedor de e-commerce tem minutos, às vezes segundos, para completar uma venda. Focar na experiência do usuário, fornecer reviews de produtos e um FAQ informativo é fundamental em toda loja virtual.

2. Fotos e vídeos em alta qualidade

Há muito tempo, deixou de ser suficiente uma única foto com alguns bullet points descrevendo o produto para que uma venda fosse concretizada. O consumidor atual quer ver o item de múltiplos ângulos e, se possível, sendo utilizado em diferentes ambientes antes de tomar a decisão.

Quanto mais detalhes a imagem trouxer, mais próxima será a sensação que o consumidor terá de possuir o produto. Por isso, é preciso ter alguns cuidados na hora de fazer o upload de imagens no site de e-commerce.

O fundamental é que elas não demorem muito para carregar, já que, quando isso acontece, 39% dos consumidores deixam de tomar a ação esperada pelo vendedor (seja colocar o produto no carrinho, seja, de fato, concluir a compra).

A premissa é: imagens vendem, textos não. Por isso, exibir múltiplas imagens por produto, em alta resolução e otimizadas para a página carregar rapidamente é impreterível para o sucesso do site de e-commerce.

Site de e-commerce
Site de e-commerce

3. Mobile friendly

Segundo regras do Google, desde 2017, todos os sites devem ser mobile friendly, ou arcar com a não priorização da ferramenta de busca na hora de ranqueá-los nas páginas de resultados.

Um portal responsivo é aquele em que o seu conteúdo se adapta a qualquer dispositivo em que esteja sendo acessado (tablets, smartphones, desktops ou notebooks). Surpreendentemente, muitos sites ainda não aderiram a um design responsivo.

4. Campo de busca

A barra de buscas é o equivalente ao vendedor em uma loja tradicional. No mundo online, em vez de perguntar se há o produto ou onde ele se encontra a um representante comercial, o cliente buscará a resposta no campo de buscas. Por isso, é importante um cuidado especial com essa funcionalidade.

Fique atento aos seguintes pontos:

  • visibilidade: ela precisa estar visível em qualquer lugar do site em que o cliente estiver. Usualmente, ela sempre se encontra na parte superior;
  • ajuda na busca: deixe fixado, no campo de busca, o que você espera que o consumidor faça. Geralmente, são usadas algumas frases, como “o que você procura?” “insira aqui a palavra-chave”, “o que você deseja buscar?”, entre outras;
  • preenchimento automático: quando o possível consumidor começar a buscar por um item, a barra já deve exibi-lo, assim, as chances de conversão são muito maiores.

5. Descrição dos produtos

Um dos erros mais comuns é usar frases que apenas descrevem os produtos em vez de vendê-los. É preciso esclarecer quais são as buyer personas que o e-commerce quer atingir e utilizar um copywriting que seja apelativo para essa audiência-alvo.

Veja dicas de como descrever os produtos da sua loja virtual:

  • entenda que a descrição deve responder seis perguntas fundamentais: para quem é o produto, quais são os seus detalhes e seus diferenciais, onde ele pode ser utilizado, quando ele pode ser utilizado, por que é uma boa ideia comprar o produto e como ele funciona;
  • deixe explícita a proposta de valor, ou seja, mais do que descrever as funcionalidades, é preciso deixar claro como elas impactam o dia a dia da buyer persona;
  • escolha um tom de voz que diferencie o seu e-commerce da concorrência. Se o concorrente usar um tom mais corporativo e sério, você pode optar por um mais leve e divertido, por exemplo;
  • elimine o sentimento de culpa do consumidor. A maioria das pessoas se sente culpada ao gastar dinheiro, mas, se você deixar claro que é uma oferta imperdível, que o produto é exclusivo e que é um ótimo negócio, elas estarão mais propícias à compra;
  • use mais verbos e menos adjetivos;
  • preocupe-se com SEO ao descrever os produtos;
  • aposte na comprovação social (social proof). Quanto melhores forem as reviews e histórias reais de uso do produto, melhor.

6. Layout do site de e-commerce

Se você quer que o visitante fique no seu site e veja o que você tem a oferecer, é preciso que essa experiência seja agradável. O layout do e-commerce tem papel fundamental nas taxas de conversão. Por isso, lembre-se:

  • use espaços em branco para minimizar a sensação de tumulto e desordem entre os produtos. Assim, é possível criar uma hierarquia visual;
  • aposte em fontes customizáveis para dar personalidade e deixar os textos legíveis;
  • use o design para contar histórias (storytelling);
  • não tenha longos blocos de texto;
  • não tenha informações desnecessárias na homepage.

7. Política de devolução

As políticas de retorno de mercadorias devem ser claras, visíveis e ilustradas. Preferencialmente, representando uma excelente forma de construir um relacionamento de confiança com o consumidor. Assim, o possível cliente se sente mais propício a comprar pois saberá que, caso ele esteja insatisfeito, poderá devolver ou trocar o item.

Uma pesquisa da Invest mostra que:

  • 30% dos produtos comprados online são devolvidos;
  • 92% dos consumidores comprarão novamente do site se o processo de retorno for fácil;
  • 67% dos consumidores conferem as políticas de devolução antes da compra.

Seguir estas dicas, tornará o seu site de e-commerce mais preparado para enfrentar a concorrência e reter clientes. Para descobrir como aumentar as chances de sua empresa ser uma loja virtual de sucesso, entre em contato com a gente!